Há drama, comédia e lágrimas nesta sala, diz o Vasco Palmeirim.
Já a Catarina Furtado assume: chora sempre.