A RTP2 homenageia William Shakespeare com cinco peças de teatro do dramaturgo, no ano em que se assinalam 400 anos da sua morte.

Considerado o dramaturgo mais influente do mundo, Shakespeare é autor de 38 peças, 154 sonetos, 2 longos poemas narrativos e diversas poesias. Os seus textos foram adaptados em todo o mundo e, ainda hoje, são motivo de inspiração na produção de conteúdos para televisão, cinema, literatura e teatro.
Em 2016, assinala-se os 400 anos da morte de William Shakespeare e a RTP2 vai homenagear o escritor/dramaturgo com a emissão das suas mais importantes obras.
Shakespeare produziu a maior parte da sua obra entre 1590 e 1613. As suas primeiras peças eram principalmente comédias e obras baseadas em eventos e personagens históricos, géneros que ele levou ao ponto máximo da sofisticação e do talento artístico no fim do século XVI. A partir de então, escreveu apenas tragédias até por volta de 1608, incluindo Hamlet, Rei Lear e Macbeth, consideradas algumas das obras mais importantes na língua inglesa. Na sua última fase, escreveu um conjunto de peças classificadas como tragicomédias ou romances e colaborou com outros dramaturgos. Durante sua vida, diversas das suas peças foram publicadas, em edições com variados graus de qualidade e precisão. Em 1623, John Heminges and Henry Condell, dois atores e antigos amigos de Shakespeare, publicaram o chamado First Folio, uma coletânea das suas obras dramáticas que incluía todas as peças (com a exceção de duas) reconhecidas atualmente como sendo de sua autoria.

1º episódio – Noite de Reis (Twelfth Night)

Duração: 120 min.

Um naufrágio deixa Viola e seu irmão gémeo Sebastian na ilha de Ilíria, onde governa o duque de Orsino. Para se aproximar deste, por quem se apaixonou, Viola se disfarça de homem, ganhando a identidade de Cesário e tornando-se mensageiro do duque. Este ama Olívia, que vive um pesado luto pela morte do irmão e não se entrega a qualquer divertimento – até que conhece o mensageiro disfarçado, Cesário, que na verdade é Viola. Uma comédia então se desenrola, com uma sucessão de confusões tipicamente shakespearianas: a troca de papéis, o travestismo, questões de amores não correspondidos, afetos impossíveis. Trama ideal para encantar uma plateia popular do século 16, assim como uma corte cansada de palhaços e bobos.
Paralelamente, na casa de Olívia, seu tio, Sir Toby, e sua empregada Maria, pregam uma partida no mal-humorado Malvólio. Maria falsifica uma carta para fazer Malvólio pensar que Olívia está apaixonada por ele. Na carta, pede-se a Malvólio que se vista com meias amarelas e ligas para conquistar Olívia, que julga que ele está louco. Levando a brincadeira mais longe, Feste, o bobo da casa, tranca Malvólio num quarto escuro – prática comum em relação aos loucos da época.
A confusão piora com a chegada de Sebastian, o irmão gémeo de Viola (disfarçada de Cesário), com seu amigo António. Olívia vê Sebastian e, achando que é Cesário, pede-o em casamento. Sebastian concorda e casa com Olívia. Enquanto isso, António foi aprisionado por Orsino. Olívia, achando que Cesário é Sebastian, o cumprimenta como seu marido na frente de Orsino, que se enfurece e ameaça causar uma briga. Mas, quando Sebastian aparece, o auge da confusão transforma-se numa feliz noite de reis repleta de casamentos: Olívia se casa com Sebastian, Orsino com Viola e Toby com Maria. Foi o desenlace perfeito, alívio após tantas cenas de suspense, que fez com que a obra ganhasse adaptações diversas, algumas bastante inusitadas.

Relacionados