Destaques

Novos Talentos Fnac 2021: inscrições abertas

Estão abertas as candidaturas para os Novos Talentos Fnac 2021! Se a música, o cinema, a escrita, a fotografia, a ilustração ou — pela primeira vez — os videojogos são a tua paixão, tens três meses para mostrares o que te move e enviares o teu projeto.

Apesar das circunstâncias atuais, arranca hoje mais uma edição do concurso Novos Talentos Fnac, com o apoio da Antena 3 e um apelo aos portugueses para que aproveitem este tempo de confinamento da melhor forma e deixem o talento irromper, sem limites para a criatividade. As inscrições são gratuitas e decorrem através da plataforma disponível para o efeito até ao dia 30 de abril.

A Mariana Oliveira ouviu as explicações de Inês Condeço, responsável de comunicação e marketing da FNAC, e colecionou os testemunhos dos vencedores do concurso de 2020.

À semelhança das edições anteriores, o júri premiará um vencedor e destacará duas menções honrosas por categoria. Além dos prémios detalhados abaixo, todos os vencedores receberão um cheque de €1500 oferecido pela Repsol.

Para a candidatura na nova categoria Videojogos, é necessária a entrega de uma build jogável (PC/Mac), um trailer do jogo e três minutos de vídeo de gameplay. Os três premiados terão os seus projetos integrados nas plataformas de comunicação da Fnac, com a possibilidade de download do videojogo. O grande vencedor receberá também um monitor HP Omen X25 e uma licença de um ano Unity (Lockwood) e verá a criação do seu jogo exposta nos fóruns Fnac. O painel de jurados é composto por Ricardo Flores (diretor da Lockwood Publishing Lisboa), Isaque Sanches (Coletivo A Ludoteca), André Santos (Future Behind) e Alexandre Barbosa (Nerd Monkeys).

Na Música, os concorrentes são convidados a apresentar um tema original, habilitando-se à oportunidade de atuar no festival Fnac Live’21. Os três temas distinguidos vão ainda integrar o CD Novos Talentos Fnac 2021. A atribuição destes prémios é da responsabilidade da jornalista Lia Pereira e dos “nossos” Henrique Amaro, Luís Oliveira e Rui Miguel Abreu.

Para a categoria Cinema, basta enviar uma curta-metragem (ficção, experimental, híbrido, documentário ou animação), com o máximo de oito minutos. As três curtas premiadas serão exibidas publicamente, e o vencedor recebe um workshop na Universidade Lusófona. O júri desta categoria é composto pelos realizadores Tiago Guedes e Margarida Cardoso, por Paulo Trancoso (Academia Portuguesa de Cinema) e pelo professor Paulo Viveiros.

Na categoria de Escrita, pede-se um conto literário original até 12 mil caracteres (incluindo espaços). Os autores destacados verão os seus contos publicados no livro Novos Talentos Fnac 2021 e receberão um workshop na Escrever Escrever e um e-reader Kobo Nia. A decisão dos vencedores está a cargo de Conceição Garcia (diretora da Escrever Escrever) e dos escritores Afonso Cruz, Dulce Maria Cardoso e João Tordo.

Na Fotografia, é pedido um portefólio de no mínimo 12 fotografias, que será avaliado por Mário Cruz (vencedor do World Press Photo 2016), pelo fotógrafo Augusto Brázio, pelo professor Francisco Feio e pelo jornalista Sérgio B. Gomes. Os três projetos destacados serão expostos nos fóruns FNAC, e cada menção honrosa receberá um vale de €500 para usar em material Fujifilm e um voucher de €50 para utilizar em toda a oferta formativa do Instituto Português de Fotografia (IPF). Já o vencedor receberá um vale de €1500 da Fujifilm para utilizar em material fotográfico, acompanhamento do IPF durante um ano num projeto de fotografia e um portátil HP Envy 14.

Por último, na Ilustração, a candidatura é feita através do envio de três imagens originais. As ilustrações dos três distinguidos, além de expostas nos fóruns Fnac, serão impressas nos marcadores de livros Fnac. O vencedor receberá ainda um monitor HP U28 4K. Os lugares do pódio serão decididos por Leonor Zamith, Bernardo Carvalho, Catarina Sobral e João Fazenda.

“Nas últimas edições, o número de inscrições que recebemos foi aumentando de ano para ano. Para nós, é muito importante continuar com esta missão de desafiar jovens talentos a dar vida às suas paixões. Sabemos que ainda há muito talento em Portugal por descobrir e que é em momentos mais complicados como o que agora atravessamos que a arte mais prolifera. Estamos num momento de reinvenção, com as emoções ao rubro, e acreditamos que esta energia se pode materializar em trabalhos muito criativos, inovadores e irreverentes para a edição deste ano.” — Inês Condeço (Diretora de Marketing e Comunicação da Fnac)