Melhores do Ano 2015

Isilda Sanches

Fazer a contabilidade aos discos do ano é quase tão ingrato como preencher o IRS (fica sempre a sensação de que estamos a perder algo importante…) mas consegue-se com recurso a algum sangue frio.
As listas são de 10, mas nas canções não há distinção entre nacional e estrangeiro. Podia ser mais de tudo, mas a ideia é sintetizar, não entrar em minúcias.
No entanto, sinto necessidade de uma fazer uma nota nota especial para a Princípe que, além de 3 EPs na editora britânica Warp (série Cargaa), lançou 7 discos este ano (Casa Da Mãe, Nidia Minaj, Nigga Fox, Niagara, Dj Firmeza, Blacksea Não Maya e Normal Nada). Não foi a única editora nacional de musica eletrónica a destacar-se em 2015, Extended, Container, Interzona 13, Tink, Groovement, Monster Jinx ou One Eyed Jacks, também reforçaram os seus argumentos, mas a Príncipe continua a ser a mais activa, ousada e internacional das editoras nacionais.

De resto, tenho a certeza de que falta alguma coisa…falta sempre!

Discos Internacionais:

Vakula – A Voyage To Arcturus
Ata Kak – Obaa Sima
Kendrick Lamar – To Pimp A Butterfly
Kamasi Washington – The Epic
Erykah Badu – But You Cain’t Use My Phone
Dam Funk – Invite the Light
Dj Sotofett – Drippin For a Trip
Levon Vincent – Levon Vincent
The Arcs – Yours Dreamily
U.S. Girls – Half Free

Vakula - A Voyage To Arcturus

Discos Nacionais:

PZ – Mensagens da Nave Mãe
Moullinex – Elsewhere
Dj Ride – From Scratch
Corona – Lo Fi Hispter Trip
Mirror People – Voyager
Da Chick – Chick To Chick
Branko – Atlas
Halloween – Hibrido
Pega Monstro – Alfarroba
Chalo Correia – Kudihohola

PZ – Mensagens da Nave Mãe

Canções:

Drake – “Hotline Bling”
US Girls – “Window Shades”
Kendrick Lamar – “King Kunta”
Courtney Barnett – “Nobody Really Cares if You Don’t Go The Party”
D’Angelo – “Really Love”
Emícida & Caetano Veloso – “Baiana”
The Galeria – “Mezzanine”
Mind Da Gap – “Por Ai”
Jamie XX – “Loud Places”
Tame Impala – “The Less I Know The Better”