Agenda

MIL – Lisbon International Music Network [CANCELADO]

[ATUALIZAÇÃO]

Na sequência das diretrizes estabelecidas pela Direcção-Geral de Saúde no plano nacional de contingência para o coronavírus, a organização do MIL anunciou que a edição de 2020 será cancelada. O festival regressa ao Cais do Sodré em 2021.


O MIL – Lisbon International Music Network está de volta à cidade de Lisboa, de 25 a 27 de março. Oito salas de espectáculo e clubes nocturnos do Cais do Sodré recebem mais de 70 novos artistas vindos dos países de língua portuguesa e do resto do mundo.

Batida, Janeiro, Manel Cruz, Maria Reis, Papillon e Sensible Soccers são alguns dos nomes que completam o cartaz.

O alinhamento do programa artístico inclui os projectos nacionais Amaura, Aurora Pinho,
Batida, Cacique ‘97, Cancro, Castilho, Catarina Munhá, Club Makumba, David Bruno,
DJ Marfox, Fado Bicha, Ganso, Janeiro, José Valente, Luís Severo, Manel Cruz a solo,
Maria Reis, Marinho, Monday, MURAIS, Papillon, RAY, Sensible Soccers, Sunflowers e
Vaiapraia, os brasileiros Black Pantera, Da Matta, Drik Barbosa, Giovani Cidreira,
Guitarrada das Manas, Héloa, MC Tha, Patricktor4, Romero Ferro e Trap, Funk & Alívio,
os moçambicanos Gato Preto e o músico de São Tomé e Príncipe Norberto Sanches.

A programação do festival fica completa com os espanhóis Amparito, EJ Marais,
Inhumankind, Kenya Racaile, La Tiguerita, Los Sara Fontan, Pinpilinpussies, Rakky
Ripper e RomeroMartín, a russa IAN, os belgas Glauque, DTM Funk, Saudade e
Susobrino, os franceses ascendant vierge, Bison Bisou, Johan Papaconstantino, Ko
Shin Moon, Murman Tsuladze e The Psychotic Monks e o canadiano Flore Laurentienne. Juntam-se ainda ao cartaz os holandeses Karel e Torii, os alemães People Club, os
dinamarqueses GENTS, as britânicas Los Bitchos e BABii, os noruegueses Deathcrush e
Oilskin, a mexicana Camila Fuchs, a islandesa dj. flugvél og geimskip, a francovenezuelana La Chica, o libanês Hadi Zeidan e o grupo de Taiwan Huan Huan.

Nesta quarta edição, o festival/ convenção é dedicado à internacionalização, promoção e valorização da música popular contemporânea e terá ainda acções integradas na iniciativa Lisboa Capital Verde Europeia 2020.

As questões ambientais serão tema de debate em dois painéis. A problemática da pegada ambiental na indústria da música será debatida por Artur Mendes, do festival BOOM, Kyle Devine, musicólogo e autor do livro Decomposed: The Political Ecology of Music, Carolina Ferreira, da European Recycling Platform e Ancienne Belgique, histórica sala de espectáculos belga. Por fim, Lucy Latham da Julie’s Bicycle, Gwendolenn Sharp, autora do The Green Touring Guide, o músico Yann Tambour e Chal Ravens, jornalista e fundadora do projecto Clean Scene, juntam-se num painel focado em tours sustentáveis.

Bilhetes [Bilheteira online]

PRO TICKETS
(acesso ao programa PRO, espectáculo de abertura e concertos)
70€

GOLD FESTIVAL TICKETS
(acesso ao espectáculo de abertura, concertos e oferta da tote bag do MIL)
35€

FESTIVAL TICKETS
(acesso aos concertos nos dias 26 e 27 de março)
25€