Agenda

Festival PLAY

Em 2023, a programação do PLAY volta a reunir o que de melhor é produzido na sétima arte a nível internacional para os mais novos. O Festival Internacional de Cinema Infantil e Juvenil de Lisboa decorre de 25 de fevereiro a 5 de março, com o apoio da Antena 3, numa edição marcada pela comemoração de uma década de existência.

A programação deste ano convida-nos a fazer uma verdadeira viagem ao mundo, desafiando os mais jovens a descobrirem algo mais sobre a sua realidade. Este ano, são mais de 150 filmes de 40 países em exibição, entre curtas e longas metragens que exploram temas como ação climática, igualdade de género, inclusão, sonhos e adolescência.

Destaque para o filme Ice Merchants, de João Gonzalez — o primeiro filme português a ser nomeado para um Óscar vai poder ser visto nas salas do Festival PLAY.

O Cinema São Jorge e a Cinemateca Júnior voltam a ser os palcos onde tudo acontece!

 

1.º Encontro de Cinema Infantil

O 1.º Encontro sobre Cinema Infantil em Portugal terá lugar nos dias 2 e 3 de março de 2023, no cinema São Jorge, em Lisboa. Trata-se de um evento internacional direcionado para a indústria cinematográfica, jornalistas, Instituições, académicos e Investigadores, profissionais e agentes educativos ligados ao setor infantil.

Organizado em seis mesas redondas, serão focadas questões como a formação de novos públicos, a distribuição, produção e exibição de cinema infantil, como também a relevância desta indústria emergente. Pretende-se criar um espaço de reflexão e partilha entre agentes profissionais nacionais e internacionais.

 

Famílias, o vosso Cineconcerto do ano com… Tó Trips

Tó Trips é, reconhecidamente, um dos músicos portugueses mais interessantes das últimas décadas. Dos agitados tempos dos Amen Sacristi e dos memoráveis Lulu Blind; aos Dead Combo, com Pedro Gonçalves; passando pelas experiências a solo de Guitarra 66 e, mais recentemente, Guitarra Makaka… Tó Trips tem marcado presença nos mais inovadores e entusiasmantes projetos do imaginário alternativo musical nacional.

No PLAY, Tó Trips irá acompanhar ao vivo quatro curtas-metragens de Walt Disney numa versão recentemente restaurada.

 

Destaque para o Cinema Português no Filme de Abertura

Águas de Pastaza, de Inês T. Alves, estreou-se no Festival Internacional de Berlim, este ano.

Isolada na floresta tropical amazónica, vive uma comunidade de crianças em profunda intimidade com a natureza à sua volta. Entre as águas do rio Pastaza e o topo das árvores, estas crianças vivem o seu quotidiano de forma quase autónoma e com um forte sentido de colaboração.

Este filme é uma experiência única para as crianças. Foi desenvolvido durante os dois meses de permanência na comunidade. O documentário fala na primeira pessoa sobre a ligação daquelas crianças com a natureza, assim como a relação com as novas tecnologias, “fenómeno recente na comunidade”.

 

Inauguração da secção +13

Uma vez que o público que tem seguido o PLAY está cada vez mais crescido e o PLAY pretende acompanhar a intensidade da adolescência, foi criada esta nova categoria de filmes. “O PLAY quer acompanhar a pequena revolução interior desta idade, este despertar físico e intelectual que provoca uma revolta constante. O cinema, afinal de contas, também acompanha esta rutura, propondo caminhos para uma tomada de consciência de si mesmo”, salienta Catarina Ramalho, uma das diretoras do PLAY.

Shabu será um dos filmes exibidos. O filme é de Shamira Raphaëla, Países Baixos, e conta a história de Shabu, de 14 anos. Uma história vibrante e uma montagem lúdica, acentuam as contradições da vida adolescente, ora dura ora leve. Um filme divertido e comovente sobre um rapaz que parece maior do que na realidade é, que tem de assumir a responsabilidade pelas suas ações.

 

Novidade: Concurso de Incentivo à Escrita de Cinema

O PLAY sentiu a necessidade de criar um espaço para promover a produção de Cinema Infantil em Portugal. Nas últimas nove edições do Festival PLAY, “constatámos que a presença do cinema português dirigido ao público do 1 aos 11 anos é residual”, salienta a diretora. Propondo a inversão deste paradigma, surge assim este Laboratório — “para sensibilizar os criadores para a importância da formação de públicos, bem como, para o forte circuito internacional muitas vezes desconhecido”.

O concurso consiste na seleção de 10 ideias que serão apresentadas numa sessão de pitching para um júri composto por cinco figuras independentes representativas de diversas áreas da indústria cinematográfica nacional. A ideia vencedora recebe o prémio de €2500.

 

Cinepoesia: homenagem a Cecília Meireles

Este ano, “olhamos bem” para a poesia de Cecília Meireles e descobrimos nos seus versos os filmes que aqui apresentamos.

Considerada uma das grandes poetas da língua portuguesa e uma das maiores poetas brasileiras, foi a primeira voz feminina de grande expressão na literatura brasileira, com mais de 50 obras publicadas. Com apenas 18 anos escreveu o seu primeiro livro de poemas Espectros (1919) e em 1938 recebeu com Viagem o prémio da Academia Brasileira de Letras.

Ela não aceitava ser chamada de poetisa, defendendo que o termo poeta não tinha género.

 

Ateliês de Cinema PLAY e espaço MEO

Este ano, no espaço MEO podemos personalizar uma claquete ou criar uma história, vamos também vamos usar claquetes MEO e trabalhar a criatividade com Marionetes Dançantes (ateliê de construção em madeira); vamos fazer Cinema de Animação (a partir de poemas da poeta Cecília Meireles); e um filme de ação, com super-heróis e vilões (ateliê Fica tudo bem); vamos explorar a importância do ‘Loop’ no ateliê Aqui e Ali. E além do ateliê de Cinema Documental, vamos pôr os filmes a falar no Atelier de Dobragens.

Na Cinemateca Júnior, vamos Pensar com o Cinema; e, a partir de uma coleção de filmes portugueses, vamos fazer uma viagem pela nossa história e geografia, e aprender no ateliê Olhar para Trás.

Alerta para os mais novos: há claquetes MEO para todos, mas as vagas vão esgotar!

Este ano, a imagem do cartaz do PLAY é assinada por João Pombeiro. Artista visual português, desenvolve projetos em áreas diversas, como as artes plásticas. Para esta imagem, o artista inspirou-se na relação da infância com o cinema desde os anos 70 até aos dias de hoje.

 

Vender livros no PLAY?

Durante o Festival PLAY, vai possível colocar à venda livros (infantis e juvenis) e receber a totalidade do valor da sua venda, assegurando que passam para novas mãos que lhe possam dar uma vida renovada. Basta entregar antes os livros na livraria Tigre de Papel (Rua de Arroios, 25), até ao dia 23 de fevereiro. No fim do festival, serão contactados pela Tigre de Papel para levantarem a receita da venda e os livros não vendidos.

 

PLAY, o melhor festival de cinema infantil, está a chegar. O cinema para sonhar celebra 10 anos e vai ser uma grande festa do cinema!

Programa completo no site oficial: www.playfest.pt