Agenda

CLASH! Festival Internacional

CLASH! Festival Internacional. O Híbrido em Modelos de Dança, entre o Clássico e o Contemporâneo acontece de 8 a 13 de dezembro, com o apoio da Antena 3. Diariamente, às 17h de Lisboa, são transmitidos eventos totalmente dedicados à dança em clashproject.eu.

Screendance, performances, workshops e conversas completam uma programação online única, criada e produzida para mostrar os resultados das investigações práticas realizadas desde 2018, durante o intercâmbio europeu, pelas seis companhias parceiras do projeto: 420PEOPLE (República Checa), Polski Teatr Tańca (Polónia), Balletto di Roma (Itália), Derida Dance Center / Art Link Foundation (Bulgária), Companhia de Dança de Almada (Portugal) e Sapienza Università di Roma (Itália). Com coordenação desta última, o festival conta em cada dia com a curadoria de uma das companhias, que se foca num tema particular explorado ao longo da iniciativa. Temas como “Desenvolvimento de Públicos”, “Formação de Bailarinos”, “Diplomacia Cultural na Área da Dança” e “Processos de Criação Coreográfica” são explorados durante o evento e transmitidos de forma a permitir aos espectadores interagir com os coreógrafos, professores de dança e oradores principais em diálogos criativos. O festival termina todos os dias com um screendance criado por cada parceiro propositadamente para a ocasião.

Concebido antes da pandemia, o CLASH! Festival Internacional teve de enfrentar, durante a sua realização, a complexidade do novo presente: a partir da ideia original de um evento itinerante nos países de intercâmbio europeu, o festival transformou-se — em forma, mas não em substância e espírito — com a inauguração de novos espaços digitais para debate, troca de ideias e investigação. Uma evolução inesperada, que encontrou no problema uma nova oportunidade para avançar em novas áreas de pesquisa. A natureza “híbrida” do festival, cruzando ferramentas ao vivo e digitais, assim como o diálogo entre corpo e ecrã, é uma forma de olhar para o nosso tempo através da dança — e usar novas lentes virtuais para expandir visões e perspetivas.

Com vista a uma reflexão conjunta sobre o impacto da pandemia no sector da performance, o último dia do festival é dedicado a abrir um espaço de debate e de partilha de visões sobre o papel que os meios digitais poderão desempenhar para preservar a normalidade nas atividades de dança e sobre as oportunidades de financiamento que os programas europeus proporcionarão para sustentar os praticantes de dança num futuro próximo.

Mais informações e programa completo no site oficial do festival.