• Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    14 de agosto


    Uma visita ao Pavilhão do México

    Se bem se lembram, ontem, a nossa visita diária à Expo 98 passou pelos pavilhões de dois países que confundiram cultura com comércio… e deixaram um pouco a desejar.

    Hoje, para compensar, vamos visitar o pavilhão de um país que percebeu bem o tema da Exposição Mundial de Lisboa — os Oceanos. E, curiosamente, era o de um país que normalmente não associamos (ou pelo menos não associávamos) aos Oceanos… Bom, talvez às praias, mas não tanto aos Oceanos… Enfim, “vamonos”?

     

    ▶️ OUVIR

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    13 de agosto


    Dois pavilhões que parecem lojas

    Mais uma semana, mais uma volta pela Expo 98. Hoje, voltamos aos pavilhões nacionais. Que, de uma forma geral, deixavam os visitantes deslumbrados com a história ou as relíquias de cada país. Mas nem todos os pavilhões eram assim. Houve alguns menos… interessantes. Já lembrámos um que deixou a reportagem da 3 pouco ou nada impressionada. Hoje, visitamos outros dois pavilhões… de outros dois países… que devem ter confundido a palavra “pavilhão” com “mercado”.

    Vamos visitar as lojas — perdão, os pavilhões do Paquistão e do Irão.

     

    ▶️ OUVIR

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    10 de agosto


    20 anos depois: Carmo Gomes e Leonilde Viana lembram o cheiro a caril e o choque de culturas no Hotel da Expo

    Na visita ao Pavilhão do Passado… voltamos hoje às memórias das duas funcionárias mais antigas do Tryp Oriente: o hotel que alojou grande parte das comitivas da Expo 98, que viveram lá, em permanência, durante os meses de exposição.

    Hoje, Carmo e Leonilde contam-nos a experiência de viver paredes meias com hábitos e culturas de que, naquele longínquo ano de 98… pouco ou nada sabiam…

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    9 de agosto


    20 anos depois: Fernanda Fragateiro revela as memórias que tem e as saudades que não tem

    Voltamos hoje à conversa com Fernanda Fragateiro – artista plástica que esteve ligada à Expo 98 desde o início e a quem se deve a criação de espaços que marcaram o evento, como os Jardins da Água ou a Girafa a ver-se ao espelho.

    Hoje, Fernanda Fragateiro confessa as melhores memórias que trouxe da Expo e a saudades… que não tem!

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    8 de agosto


    Tempo de Tejo Beat

    Hoje fazemos mais uma viagem no tempo com destino a uma data específica: o dia 8 do 8 de 1998… o dia em que o Tejo Beat aportou na Expo 98, uma das noites mais quentes da Exposição Mundial de Lisboa.

    Foi há exactamente 20 anos, a noite de Tejo Beat – aqui assinalada ao som de “Tempo de Nascer”, dos Ornatos Violeta, uma das bandas que faziam parte do alinhamento do álbum, que teve curadoria de Henrique Amaro… com quem havemos conversar em breve sobre esta e outras noites no Palco 6 da Expo 98.

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    7 de agosto

    20 anos depois: as memórias das funcionárias mais antigas do Hotel Tryp Oriente

    Hoje espreitamos mais um recanto dos bastidores íntimos da EXPO 98.

    O desafio logístico de alojar as centenas de pessoas das comitivas foi, como se imagina, imenso… E o Hotel Tryp Oriente, acabado de construir mesmo a tempo de começar a receber os visitantes, foi peça chave no processo.

    Carmo Gomes e Leonilde Viana são as duas funcionárias mais antigas do Hotel e as únicas que se mantém a trabalhar desde o ano da EXPO.

    Em 98, fizeram parte da construção daquele projeto que parecia impossível… 20 anos depois, contaram as memórias da sua EXPO à Mariana Oliveira.

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    6 de agosto

    20 anos depois: As obras de Fernanda Fragateiro e a sua dimensão efémera

    Fernanda Fragateiro é artista plástica e atua nomeadamente no campo da escultura. Há 20 anos, esteve ligada desde o início ao projecto da Expo 98 e o seu trabalho esteve relacionado com a criação e renovação de espaços físicos e simbólicos com responsabilidade social.

    Hoje, no “Era uma Vez a Expo”, escutamos a experiência de Fernanda Fragateiro, as suas obras e a sua dimensão efémera: muro do Jardim, bancos com inspiração de Virgina Woolf e a escultura da girafa a ver-se ao espelho.

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    3 de agosto

    No dia dos Açores

    No dia 4 de Agosto de 1998 – faz amanhã 20 anos – a Expo 98 celebrou o Dia dos Açores. E nesse dia 4 de Agosto de 1998, a Antena 3 aproveitou para conhecer um dos ex-libris do arquipélago… que viria a tornar-se também um marco da Exposição Mundial de Lisboa: o Peter’s Café.

    Hoje, antecipamos a festa em um dia e lembramos o Dia dos Açores na Expo 98.

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    2 de agosto

    20 anos depois: A artista plástica Fernanda Fragateiro e o trabalho no Jardim da Água

    Fernanda Fragateiro é artista plástica e atua nomeadamente no campo da escultura. Há 20 anos, esteve ligada desde o início ao projecto da Expo 98 e o seu trabalho esteve relacionado com a criação e renovação de espaços físicos e simbólicos com responsabilidade social.

    Hoje, no “Era uma Vez a Expo”, escutamos a experiência de Fernanda Fragateiro ligada ao trabalho no Jardim da Água e a importância do conceito de espaço público.

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    1 de agosto

    João Paulo Velez e os concertos de Agosto

    Ao longo de mais de 4 meses, a Expo 98 trouxe a Lisboa alguns dos maiores nomes da cultura de então. E claro, algumas das maiores estrelas da música contemporânea. Foram meses de rock, pop, mpb, jazz, fado, clássica e muito mais música ao vivo.

    Como dizia há 20 anos o director de comunicação da Exposição de Lisboa, João Paulo Velez, a Expo 98 foi o maior festival de música alguma vez realizado em Portugal.

    Neste arranque de Agosto de 2018, espreitamos a agenda de Agosto de 1998 na Expo, apresentada na alturapelo próprio João Paulo Velez.

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    31 de julho

    20 anos depois: João Paulo Feliciano e as peripécias da montagem do Acqua Matrix

    Hoje voltamos a puxar pelas memórias de João Paulo Feliciano, uma das mentes criativas por detrás do Acqua Matrix…

    E neste último capítulo dedicado a esta criação artística multimédia que encerrava todas as noites a Expo 98 – foi exibida 129 vezes –  João Paulo Feliciano recorda as peripécias de montar o Acqua Matrix: um cenário composto por plataformas, torres e outras peças móveis… e um ovo insuflável de 30 metros de altura que parecia que não queria encher

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    30 de julho


    Uma visita ao Pavilhão de Itália

    E que tal, para começar a semana, uma viagem a Itália?

    Hoje, vamos até ao Pavilhão italiano, que encheu a Expo 98 de glamour e de arte e que até meteu um navio de cruzeiro lá dentro… Uma miniatura, claro, mas ainda assim fez muitos visitantes sonharem. Vamos lá visitar o Pavilhão de Itália na Expo 98.

    ▶️ OUVIR

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    27 de julho


    Uma visita ao Pavilhão do Perú

    Mais um dia, mais um Pavilhão. Hoje, vamos até às Américas… vamos descobrir o Perú – que trouxe à Expo 98 contentores de história e um tesouro.

    Uma viagem no tempo com algum mistério à mistura, como revelava há 20 anos o Sérgio Alexandre.

    ▶️ OUVIR

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    26 de julho


    20 anos depois: João Paulo Feliciano e as inspirações do Acqua Matrix

    Hoje, nas memórias dos 20 anos da Expo 98, voltamos a ouvir as recordações de João Paulo Feliciano. Ele que, juntamente com Alberto Lopes e Mário Pimenta, criou o espectáculo que fechava todas as noites da exposição em Lisboa: o Acqua Matrix.

    Ora, se na terça-feira João Paulo Feliciano lembrou como foi construir o espectáculo, hoje – na conversa com Bruno Martins – recorda as inspirações; as conversas com os responsáveis da exposição e a importância do comissário Mega Ferreira em todo este processo.

    ▶️ OUVIR

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    25 de julho


    Uma visita ao Pavilhão de Espanha

    Está na hora de desafiar os provérbios mais antigos. Como aquele que diz que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Talvez… Mas de Espanha veio um dos Pavilhões mais procurados da Expo… e um dos maiores contingentes de turistas estrangeiros para o visitar. Vamos a Espanha? Têm tempo?

    ▶️ OUVIR

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    24 de julho


    20 anos depois: João Paulo Feliciano e a criação do Acqua Matrix

    Hoje, a máquina do tempo da Antena 3 que viaja até à Expo 98, recorda uma das maiores atracções da Exposição de Lisboa. Quem não se lembra do “Aqua Matrix”?

    Uma criação artística multimédia de João Paulo Feliciano com Alberto Lopes e Mário Pimenta e que foi exibido 129 vezes – era o espectáculo que assinalava o fim de cada dia na Expo 98.

    O João Paulo Feliciano veio aos estúdios da Antena 3 recuar nas memórias de 20 anos e em conversa com o Bruno Martins recorda como foi construir o Aqua Matrix.

    ▶️ OUVIR

  • Especiais

    Era Uma Vez a Expo #3

    23 de julho


    Uma visita ao Pavilhão da Tunísia

    Na sexta-feira, se bem se lembram, acabámos mal…

    Fechámos a semana com uma visita a um pavilhão (o do Egipto) que acabou por ser uma desagradável surpresa. Pois bem: hoje, para compensar, começamos a semana a mostrar que, daqueles lados do norte de África, até vieram outros bons ventos.

    Hoje, damos um saltinho ao Pavilhão da Tunísia.

    ▶️ OUVIR