As guerras púnicas trouxeram os romanos até à Península Ibérica, onde as tribos locais, tradicionalmente aliadas de Cartago, ofereceram uma feroz resistência. Porém, o que mais espantou os organizados romanos foi os lusitanos não terem apetência alguma por serem liderados.

Os homens de Roma achavam bizarro que em séculos de guerra os lusitanos apenas tivessem sido liderados fugazmente por Viriato, permanecendo perpétuamente habituados àquilo que hoje se chamaria o regular funcionamento das instituições. Foi então que Júlio César, já sem paciência e arrependido por ter posto aqui os pés, desabafou, ‘Há nos confins da Ibéria um povo que não se governa nem se deixa governar’…

Terá, hoje em dia, Angela Merkel desabafos semelhantes?