É um daqueles azares do tamanho do globo: D. João II foi o 13º rei de Portugal e cometeu a gaffe de não apoiar Cristóvão Colombo.

O navegador Bartolomeu Dias acabara de dobrar o Cabo da Boa Esperança e o monarca português sonhava já com o caril da Índia. Navegar para o outro lado do Atlântico só se Nova Iorque já existisse, o que não era o caso. Colombo virou-se então para Espanha, mas só no último momento conseguiu autorização para soltar as velas e partir à descoberta da América… onde ele pensava estar a Índia.

E lá se foi a fama de termos descoberto a América.