Estava Portugal há quatro anos apenas a aprender os valores republicanos quando se deu a I Guerra Mundial.

Como o maior temor lusitano era perder as colónias, o verdinho governo português decidiu enviar para França um contingente militar para se perfilar ao lado dos Aliados. Célebre ficaria para sempre a expressão “carne para canhão”. A falta de meios e a impreparação dos militares portugueses, transformou-os em alvos fáceis de abater. A chacina de mais de 7 mil militares era previsível.

A guerra de 1914/1918 deixaria mazelas graves e abriria uma das primeiras portas rumo à ditadura do Estado Novo.