Para espanto geral, o governo chefiado por Aníbal Cavaco Silva decidiu atribuir à Igreja Católica a frequência do segundo canal privado de televisão. Depois da SIC, nascia, em 1993, a TV4, que depois mudaria de designação para TVI.

Após o tremendo flop inicial e com a matriz católica a não pegar de maneira nenhuma, eis que José Eduardo Moniz chega à liderança da estação em 1998 e coloca o catolicismo na gaveta. Numa jogada de mestre, aceitou o “Big Brother” que a SIC recusara e assim alavancou o canal rumo ao atual sucesso.

Resumo da história: a atribuição do 4º canal poderia ter sido muito menos católica do que foi!