A entrada da Guiné Equatorial na CPLP, em Julho de 2013, foi uma enorme extravagância, mas permitiu perceber que a força de Portugal no seio deste grupo de países de Língua Oficial Portuguesa equivale ao peso de um balão cheio de ar.

A diplomacia portuguesa ainda esbracejou contra a entrada na CPLP de um país onde vigora a pena de morte e que é liderado por um senhor chamado Teodoro Obiang, que está no poder desde 1979. Mas de nada valeu a oposição de Portugal que, pressionado pelo Brasil e Angola, lá assinou a entrada deste país na comunidade… que tem pena de morte e onde a língua mais falada é o castelhano! E não se fala mais disso!

E já agora: para quando a entrada da Albânia ou de Taiwan na CPLP?! Olé, Portugal!!!