Cerca de 97 por cento da nossa Zona Económica Exclusiva é marítima. Ou seja: o território marítimo português é 40 vezes superior ao território terrestre.

Mas algo estranho aconteceu a partir da década de 80. Mesmo sendo o país com o maior consumo de peixe por habitante da União Europeia, Portugal foi obrigado a reduzir a sua frota pesqueira em cerca de 40 por cento com a conivência dos governos portugueses. Resultado: deram-nos uns dinheiritos de indemnizações que já voaram e passámos a importar bastante mais peixe, sobretudo vindo do país vizinho.

Apetece perguntar: quem meteu mais água neste negócio: Portugal ou a Comissão Europeia?