Emitido

2020/10/31

Episódio nº 150

 

Convidados

Paulo Jorge;

Isabel Carvalho;

Vera Taquenho.

Queixas: 3

 

Texto do Provedor:

A internacionalização da RTP não é apenas, ou sobretudo, um meio para obter mais receitas. O objetivo primeiro é conseguir que o sinal da televisão pública e os seus programas cheguem aos portugueses espalhados pelo mundo. E, por outro lado, testar a reação de produtores e de canais estrangeiros à produção realizada pela RTP, ou por esta apoiada e emitida.

O facto da RTP3 ser incluída nos pacotes pagos de alguns distribuidores de televisão em vários países e a facilidade de a podermos ver em qualquer lugar através da RTP/Play vieram reduzir as críticas feitas à RTP/Internacional. A programação desta está cada vez mais alinhada com a grelha da RTP1. Ainda que as restrições nos direitos de emissão para todo o mundo impeçam que alguns programas, boa parte da ficção e as transmissões em direto sejam vistos fora de Portugal.

A venda de direitos de exibição, ou de adaptação de séries e formatos portugueses é ainda muito incipiente. A produção televisiva portuguesa continua muito longe de obter a aceitação e o interesse conseguidos pelo cinema português no estrangeiro. Apresentar-se nos mercados internacionais é uma das condições fundamentais para melhorar o que se faz para televisão em Portugal. Tudo o que se poder fazer neste campo é bem-vindo.

Eu sou o seu Provedor. Não se esqueça, pode contar comigo.

Veja o programa completo aqui