Emitido

2018/11/24

Episódio nº 75

 

Convidados

Carlos Guimarães (telespetador);

José Fragoso;

Teresa Paixão;

Gonçalo Madail;

Isabel Carvalho

 

Texto do Provedor

A repetição de programas é uma prática habitual na programação televisiva. Ninguém vê o mesmo canal durante 24 horas e, pelo contrário, quase toda a gente consome televisão dentro da mesma faixa horária. Assim, se a repetição de um programa acontecer a horas diferentes das da sua estreia, haverá mais gente a poder visioná-lo e não serão os mesmos telespetadores a vê-lo duas vezes.

Este é o raciocínio virtuoso que preside à repetição de programas, quer dentro da grelha do mesmo canal, ou entre canais diferentes. Outro princípio, mais longe dos interesses dos telespetadores e mais relacionado com o objetivo de reduzir os custos da programação, é repetir programas em tempo de férias.

E há telespetadores que se irritam com darem de caras com um programa que já viram, outros que pedem para que voltem a ser colocados em grelha programas já emitidos. Outros ainda não entendem nada sobre os critérios que presidem ao desenho das grelhas das madrugadas.

[…]

Em todo o Voz do Cidadão de hoje não referimos o caso da RTP3 por se tratar de um canal informativo em que a repetição de algumas notícias é, obviamente, estruturante. Nem analisámos as grelhas dos canais regionais ou internacionais. Mas espero ter contribuído para uma melhor perceção sobre como se organizam as grelhas dos três canais generalistas da estação pública de televisão.

Repetição de alguns episódios de programas já emitidos teremos sempre. O que se deseja é que o engenho e a arte de cada programador evite que os públicos que não os querem voltar a ver sejam a isso poupados; e que os ansiosos por verem de novo o que já visionarem possam ter essa oportunidade. Uma matriz nem sempre fácil de construir!

Eu sou o seu Provedor. Não se esqueça, pode contar comigo.

Veja o programa completo aqui