A filha mais nova de Elvira e do falecido José Raimundo. Ao completar o 12.º Ano, Tatiana tivesse abdicou de estudar e passou a trabalhar com a mãe no café. Desde criança que tem um enorme talento para cantar fado e ganhou alguma notoriedade enquanto fadista no café de sua mãe. No entanto, este sucesso modesto subiu-lhe um pouco à cabeça, vendo-se já como uma fadista de renome, acha-se uma verdadeira diva.

Sempre jovial e bem-disposta, Tatiana continua a sonhar com as promessas que Paulo lhe faz de grandes concertos no Brasil. No entanto, os infortúnios de Paulo levam-na a ter de se desenvencilhar sozinha. Para enfrentar as dificuldades económicas, Tatiana aceita regressar ao café, agora uma casa de fados, para atuar como fadista residente.

A falta de dinheiro leva-a também a mudar-se para a Residencial Lisboa, o que não a impede de se ver como “uma Beatriz Costa dos tempos modernos”. Será obrigada a fazer vários tipos de trabalho que considera menores e que vai esconder dos amigos por não achar dignos de uma grande artista como ela.