Pedro participou no Got Talent Portugal em 2016, com 13 anos, cantou e tocou guitarra. Passou para as semifinais com 3 sins e 1 não do Manuel, que lhe disse que deveria esperar mais uns anos, e assim fez.

Hoje, espera impressionar os jurados mais uma vez e mostrar que seguiu os estudos na música e que quer ser um músico profissional, mas desta vez como pianista. Diz que muitos deles ouvem música clássica e vão gostar e compreender que estará a enaltecer um compositor e dar a conhecer a sua obra.

Gosta de música desde sempre. Os pais adoram música clássica e dizem que Pedro já ouvia desde que estava na barriga da mãe. Sempre gostou muito de piano, mas apenas aos 14 anos depois da sua participação no GTP é começou a ter aulas de piano. Nunca o fez mais cedo pois é um grande investimento ter aulas de piano, mas sempre adorou o instrumento e sabia que um dia queria aprender.

Já fez vários concursos, audições, tocou com uma orquestra em Famalicão, tocou em igrejas e auditórios. Mesmo na universidade está sempre a fazer audições e concertos. Ganhou o primeiro prémio enquanto pianista, em Vila Real, de melhor performance.

Neste momento está a estudar em Braga, licenciatura de música e depois quer ingressar no mestrado ou em ensino ou em performance, ir para o estrangeiro e tornar-se solista. Para ele e para os pais foi um grande orgulho entrar para a universidade, para quem tinha apenas 3 anos de piano, enquanto os seus colegas tocam desde sempre. Agradece muito todo o apoio dos pais que têm investido muito nele. Foram eles que tomaram a iniciativa de comprar um piano (vertical), acharam que estava na altura. Orgulham-se muito do filho e esperam que se esforce muito e dê sempre o seu melhor.

É o único músico da família, e tem um irmão com 16 anos e um com 3.

Continua a cantar e tocar guitarra, mas apenas como hobbie. Está tão envolvido com o piano que pouco tempo tem para outras coisas.