Fred-Nelson é nascido e criado em França, mas as suas raízes estão, orgulhosamente, em Portugal.
Não só os pais são de cá, como muitas das suas férias são passadas no nosso território (tem família
em Viseu e na Guarda). Por isso, é também aqui que tem sonhos por concretizar e um deles vai
acontecer agora, ao subir ao palco do GTP.

Tal como muitos outros artistas, a pandemia desocupou-lhe vários espaços na agenda, dando-lhe agora oportunidade para participar.

A seu lado tem Morgane, a bailarina por quem se apaixonou há sete anos e com quem partilha a
vida, no palco e fora dele. Juntos envolvem o quizomba com outros estilos como o tango, a salsa, a
bachata, entre outros. Conheceram-se numa aula de Fred-Nelson, onde a mãe de Morgane (que
também é bailarina de salsa) apareceu com a filha. Ela cativou desde logo a sua atenção e Fred
Nelson não tardou a puxá-la para dançar.
Ainda assim, Fred-Nelson ensinou-lhe tudo o que sabia e, meses depois, os dois estavam a ganhar
uma importante competição internacional. O feito fez chover uma série de convites para atuarem
como duo e foi assim que nasceu o projeto ‘Fred-Nelson & Morgane’, com o qual já montaram vários espetáculos. O mais recente – ‘Contratempo’ -, inclusive, tem conseguido chegar aos quatro cantos do mundo.

Além disso, Fred-Nelson tem a sua própria escola de dança – a Studio Influence -, onde dá aulas e
forma novos professores. Também Morgane lá trabalha, conciliando as horas que ali leciona com
as de outros espaços onde também é professora, sobretudo na área do jazz e da dança clássica.