António e Emanuel são irmãos. O António, de 22 anos, toca guitarra e o Emanuel, de 18 anos, canta. Ambos dizem que é um grande orgulho vir representar a comunidade cigana no GTP.

“É um orgulho poder representar a música cigana e mostrá-la ao país”, diz António.

“É um orgulho trazer a música cigana ao Got Talent Portugal. É um orgulho mesmo!”, diz Emanuel.

O António toca guitarra desde pequeno. O pai também toca e canta, e ele cedo começou a brincar com a guitarra, mas foi aos 11 anos que começou a ter mais noção do que era tocar quando a família começou a frequentar a Igreja Shalom.

O António já tocou com artistas como o Ricardo Maia (artista de música evangélica) e o Areno e gostava de fazer da música a sua vida. Diz ter alguma experiência, mas vai sempre aprendendo. Aprendeu com a família, mas todos os dias toca muitas horas para melhorar sempre.

O Emanuel diz que já nasceu a cantar porque o pai cantava, mas foi no coro da igreja, a partir dos 11 anos, que começou a mostrar mais o seu talento. Aos 14, diz que foi quando começou a aprimorar e todos lhe pediam, e pedem, para cantar porque dizem que ele tem uma grande voz. Chegou a cantar para mais de 400 ou 500 pessoas.

O António vive com a namorada e o Emanuel a inda vive em casa dos pais. São 5 irmãos. Os outros 3 são mais novos e o António sempre ajudou a tomar conta deles. São uma família muito unida e cantam e tocam todos juntos. “Estar com a família é sempre bom”, diz Emanuel.

A família é muito dedicada a Deus e à Igreja Shalom.

Emanuel diz que o momento mais feliz da sua vida foi quando entrou para a igreja e aceitou Jesus e seguiu esse caminho. António também é cristão e a sua maior inspiração é Deus e agradece-Lhe tudo o que tem.

António: “Participar no GTP é uma oportunidade para nos darmos a conhecer porque temos talento e para aprender a crescer. É uma experiência boa”.

Para o Emanuel esta é uma experiência nova na vida para seguir com a sua carreira e uma oportunidade de cantar num palco, num concerto, para muitas pessoas. O que mais gosta é de ver as pessoas felizes.