O David tem 17 anos e começou a dançar aos 12. Começou a dançar porque a mãe dançava, no
entanto, ela afastou-se dele muito cedo o que o levou a desistir durante algum tempo da dança.
Viveu com o pai e a madrasta na Suíça durante 2 anos, mas depois o pai teve de voltar para Portugal
e ficou só com a madrasta. O afastamento da mãe, o facto de não ter o pai presente, fez com que o
David desenvolvesse uma depressão. Foi na dança que o David encontrou forças para contrariar
esta doença. Conseguiu perceber que é normal ter vários estados de espírito, mas que o importante
é ter força e superar os menos bons.
Inscreveu-se no Got Talent porque se inspirou numa rapariga que viu a concorrer a um GTP estrangeiro, porque a mensagem que ela passou fê-lo pensar que nunca é tarde para continuar e o importante é nunca desistir dos nossos sonhos.
Sente que é um dançarino em constante evolução, mas acha que a criação é o seu ponto forte e
tenta sempre contar uma história em cada uma das suas coreografias. Ainda assim acha que tem
muito para aprender.