Corey é um jovem americano, do Texas, que veio para Portugal perseguir o sonho de estudar artes circenses, diz que não existem lá escolas de circo. Começou a ganhar gosto por handstand nas aulas de yoga, quando a certa altura se apercebeu que já pouco fazia do yoga e se focava mais no handstand.

Há 5 anos, Corey decidiu sair dos EUA, com um bilhete apenas de ida para a Índia, uma mala, pouco dinheiro no bolso e sem saber o que esperar, queria descobrir-se. Foi perto do Rio Ganges na Índia, à conversa com uma rapariga misteriosa que tinha acabado de conhecer, que esta lhe contou sobre as escolas de circo que existiam na Europa. Ele não sabia que rumo tomar na vida, apenas sabia que queria usar o corpo como forma de se expressar. Desde esse momento que começou a sua jornada.

Estes últimos 5 anos, têm sido um percurso inesquecível, ensinou Yoga na China, ensinou um monge budista a nadar no Sri Lanka, trabalhou num circo na Alemanha e muito mais. Treina handstand há 3 anos, estudou em França, na Holanda e agora está em Portugal numa escola de circo.

Sustenta-se através dos espetáculos de rua e atuações que faz. Handstand é mais do que apenas um truque para ele, é a sua ferramenta para se alimentar, pagar a renda e asrestantes necessidades.

Diz que as suas mãos são uma bênção. Tudo isto lhe aconteceu porque acreditou nele próprio e teve uma mente aberta a todas as possibilidades que lhe iam surgindo. O seu maior sonho é usar o seu talento para inspirar, motivar e fazer sorrir quem o vê. Quer encorajar cada pessoa que aprecia o seu talento a procurar fazer o mesmo, seguir os seus sonhos.