Bruna Tavares tem 13 anos, vive com os pais e o irmão de 18 anos no Seixal e está no 7º ano de escolaridade, tendo sido sempre aluna do quadro de honra. A sua paixão é a ginástica rítmica e acrobática.
Tinha apenas 3 anos quando entrou para a ginástica rítmica. Acompanhava a mãe nas aulas de aquafitness e o treinador achou que a criança teria jeito para a ginástica, pelo que incentivou Bruna a experimentar. A mãe inscreveu então a filha numa academia e Bruna conta que se apaixonou desde logo pelo desporto e começou a praticar, até chegar ao nível de alta competição. Em 2018 foi campeã nacional, na categoria de iniciadas de conjuntos, com arco. Apesar de ter conquistado o primeiro lugar do pódio nacional em conjunto, compete maioritariamente a solo e foi convocada para a nossa seleção neste desporto (na categoria de jovens promessas). Além de arco, Bruna faz também bola, massas, fita e corda.
Com a pandemia, os treinos passaram a realizar-se online. Ainda assim, Bruna treina 4 horas por dia! Tirando esta época atípica, chega a treinar 8 horas por dia, nomeadamente ao fim-de-semana.
Tem objetivos bem vincados: “Gostava de ser campeã nacional outra vez, mas a solo, e ir à seleção nacional, representar Portugal”. Quer também ir aos Campeonatos da Europa e do Mundo. Um sonho mais alto é ir aos Jogos Olímpicos.
Sobre a participação no Got Talent, Bruna nota que é um sonho de infância. “Eu sempre vi o Got Talent e desde pequenina que disse que queria ir lá. Este Natal, estávamos a trocar os presentes e o meu irmão e os meus pais surpreenderam-me com um envelope e quando eu abri estava lá o convite para o Got Talent. Gostei muito e acho que vai ser uma boa experiência”, narra. Em relação aos jurados, não lhe “mete medo”. Está habituada, porque nas competições também há jurados a avaliarem-na. “Nas provas são 12 jurados, por isso…”, acrescenta, tranquila.