Beatriz tem 15 anos e está atualmente no 10º ano, em Biologia. Começou por praticar ténis quando
era pequena, mas o facto de ser a única rapariga levava a que os rapazes gozassem muito consigo.
Então decidiu afastar-se e ir antes para a natação, até a mãe a desafiar a experimentar jazz. O entusiasmo foi tal que um ano depois a professora já a queria levar para competições. E para começar,
a primeira onde participou foi logo a Dance World Cup, em 2016, com um quarteto.
Mais tarde, motivada pela professora, aventurou-se também pelo ballet clássico e pelo contemporâneo, fazendo solos desde que esta abriu a sua própria academia. Este ano, em novembro, foi uma
das finalistas do Youth American Grand Prix, em Paris, acabando por ir à grande final, em Nova
Iorque, onde foi premiada com uma bolsa de estudos da Bolshoi Ballet Academy para estudar em
Nova Iorque.
Esta não foi a primeira conquista de Beatriz este ano, já que, em maio, também tinha ganho o prémio de melhor bailarina do All Dance Portugal.