Naturais de Guimarães, começaram a dançar no âmbito do Desporto Escolar. A professora de Educação Física, que tinha uma academia e viu o potencial das jovens, convidou-as para terem aulas de hip-hop lá. Experimentaram e nunca mais pararam.
A partir daí tiveram sempre aulas aqui e ali, participaram em competições, entraram em crews, etc.
Durante o secundário, inclusive, faziam a viagem Porto-Guimarães diariamente. Foi por esta altura que perceberam que o seu caminho seria a dança, pelo que a escolha de Desporto/Educação Física como curso universitário foi natural, pois queriam ter a vertente mais pedagógica para poderem começar a dar aulas.