Por terras alentejanas é perfeita a relação existente entre os pratos regionais criados pelas gentes desta terra e os vinhos aqui produzidos.  Os tão diversificados sabores da gastronomia típica são reflexo do sábio aproveitamento e combinação de excelentes ervas aromáticas, do azeite e do pão.
Nas soberbas entradas nunca falta o tradicional pão alentejano, acompanhado de azeitonas, queijo de cabra ou de ovelha e os afamados enchidos de porco preto.
Ao longo dos tempos, a cozinha regional alentejana tem sido enriquecida, em grande parte, pelas influências de um clima de caraterísticas acentuadas que, quer no verão, quer no inverno, sempre delineou os contornos do modo e da qu​alidade de vida do povo alentejano. O recurso à imaginação e do que está à mão sem grandes custos foi a solução perfeita.
Assim apareceram à mesa das cozinhas dos montes e pequenas aldeias a açorda alentejana, as migas de espargos bravos com ovos, as silarcas, a favada, as migas de porco, o ensopado de borrego ou os belíssimos pratos de caça confecionados com coelho, lebre, perdiz ou javali.