Agenda

28.º Curtas de Vila do Conde

Está fechada a programação para a 28.ª edição do Festival de Cinema Curtas de Vila do Conde, que volta a contar com o apoio da Antena 3.

A edição do evento realiza-se de 3 a 11 de outubro e, no total, serão 261 os filmes que vão marcar as várias secções do festival que, este ano, para além de disponibilizar algumas das secções em formato VoD, o festival levará a sua Competição Nacional às salas de Vila do Conde, Lisboa, Porto e Faro.

Em destaque, está a estreia do segundo episódio da série Implantação da Rapública, uma produção Antena3Docs, com a exibição do filme Pintar o Hip Hop, que tem autoria de Bruno Martins, realização de Catarina Peixoto e produção de Filipa Ramos. Vhils, DJ Glue, Keso, Nurea, Maze, Nomen, Odeith, Third, Uber e Youthone são os protagonistas desta história, um doc sobre o graffiti em Portugal e os seus impulsionadores. Implantação da Rapública #2 – Pintar o Hip Hop será exibido no dia de abertura do festival, dia 3 de outubro, no Teatro de Vila do Conde, às 22h15.

A nova série documental da Antena 3 vai contar a história da cultura hip hop em Portugal nas suas quatro vertentes: breakdance, graffiti, DJing e rap. Podem ver o primeiro episódio da série, dedicado ao breakdance, em baixo.

A secção que junta a música e imagem em movimento regressa também com o projeto mais recente de Paulo Furtado (The Legendary Tigerman) e Pedro Maia. Guanche será apresentando no formato cine-concerto, tendo como base o filme homónimo que retrata uma viagem que começa no alto dos picos montanhosos da Ilha da Madeira, terminando no Oceano Atlântico e junta, em palco Paulo Furtado (The Legendary Tigerman), a atriz Íris Cayatte e o realizador Pedro Maia. A esta novidade junta-se a , o mocumentário Ricardo sobre uma misteriosa personagem que invadiu o palco do concerto dos Sensible Soccers e A Vida Dura Muito Pouco – Celebrando a obra de José Pinhal, assim como a já habitual competição de videoclipes.

As sessões decorrem em simultâneo em Vila do Conde, Lisboa, Porto e Faro. Juntam-se assim 17 obras de animação, ficção e documentário que mostram o melhor do que se vai produzindo em Portugal, pelos realizadores Sandro Aguilar, Cláudia Varejão, Carlos Conceição, Pedro Peralta, Patrick Mendes, João Rosas, Filipa César, Alexandra Ramires, Natália Azevedo Andrade, Denise Fernandes, Diogo Salgado, Luís Costa, Igor Dimitri, Nuno Baltazar, Catarina Romano, Inês Nunes e Eduardo Brito.

As sessões da competição nacional terão lugar no Teatro Municipal de Vila do Conde, no Cinema Ideal (Lisboa, 7 a 11 de outubro), no Cinema Trindade (Porto, 5 a 9 de outubro) e Auditório do Instituto Português dos Desporto e Juventude de Faro (6 a 10 de outubro), sendo acompanhadas, nas primeiras três cidades, por conversas com os autores.

O Curtas de Vila do Conde terá a estreia nacional de Casa de Antiguidades, o mais recente filme de João Paulo Miranda Maria, selecionado para a competição de Cannes 2020, que aborda temas relacionados com a exclusão racial no sul do Brasil. O filme integra a secção Da Curta À Longa, programa que exibirá outras das obras do autor como Command Action (2015), A Moça que Dançou com o Diabo (2016) e Meninas Formicida (2017). Em estreia estarão também First Cow, de Kelly Reichardt, O Sentido da Vida, novo trabalho de Miguel Gonçalves Mendes e as antestreias de Os Herdeiros de Saramago: ep. Valter Hugo Mãe de Graça Castanheira e Vencidos da Vida, o novo filme de Rodrigo Areias.

Toda a programação pode ser consultada no aqui.