Quem não aprecia “humor seco” do bom?!