Será que Teresa Guilherme vai responder o mesmo que respondeu há dois anos?