Sinopses

Episódios anteriores

Episódio 26

Palácio Nacional de Queluz
  • Emitido em
  • na
Criado pelo Infante D. Pedro, irmão do Rei D. José, a partir da casa grande da velha quinta de Queluz, o Palácio de Queluz foi palco de intensas alegrias e tristezas para três gerações de reis da dinastia de Bragança: D. Maria I e D. Pedro III, D. João VI e D. Carlota Joaquina e D. Pedro IV e
D. Miguel. Projetado como destino lúdico, de veraneio, o Palácio de Queluz apresenta-se, ainda hoje, como o mais luminoso e leve dos paços reais portugueses. Seduzido pelo encanto do palácio e dos seus jardins adornados com excelente estatuária, o general Junot, ainda enquanto embaixador em Lisboa, planeava alojar ali Napoleão. São muitas as histórias que as paredes do Palácio de Queluz nos conta. Histórias como a da morte de D. Pedro, ex-Rei de Portugal e ex-Imperador do Brasil, que ali se extingue, precocemente, a poucos dias de completar 36 anos. Uma visita guiada pela diretora do palácio, a historiadora Maria Inês Ferro.
Ler mais >

Episódio 25

Estação Elevatória dos Barbadinhos - Museu da Água, Lisboa
  • Emitido em
  • na
O mais emocionante desta secção do Museu da Água é o facto de ser um edifício-envelope, como o caracteriza Jorge Custódio, o historiador especializado em arqueologia industrial que nos guia nesta visita: um edifício construído para envolver a fantástica maquinaria já integralmente montada. Um edifício-máquina, portanto.
Do último quartel do séc. XIX, este complexo, assente na produção de vapor, fazia chegar água a Lisboa, mesmo às suas mais altas colinas. Uma novidade formidável, numa cidade em que a água boa foi um bem escasso desde tempos imemoriais.
Útil e bela, a Estação Elevatória dos Barbadinhos é um exemplar precioso do património europeu da revolução industrial.
Ler mais >

Episódio 24

Aqueduto das Águas Livres, Lisboa
  • Emitido em
  • na
A parte mais visível e espetacular deste aqueduto é a que, com as suas arcarias de feição gótica, cruza o vale de Alcântara. Uma imagem icónica da capital portuguesa. Mas esta secção, que não chega a perfazer mil metros, integra uma estrutura de cerca de sessenta quilómetros de comprimento, um dos últimos aquedutos clássicos a ser construídos em pedra na Europa. Iniciada em meados do séc. XVIII, esta obra monumental é uma encomenda de D.João V, um dos reis mais sofisticados e ricos do seu tempo. E a complexa rede de galerias e reservatórios não teve como única intenção trazer água boa a Lisboa. O Aqueduto das Águas Livres é também um projeto estético e político. Uma visita emocionante guiada pela investigadora Bárbara Bruno.

Ler mais >

Episódio 23

Santuário de Nossa Senhora da Lapa Sernancelhe, Beira Alta
  • Emitido em
  • na
Muito antes de os Jesuítas terem começado a construir neste local um santuário à Senhora da Lapa já o povo ali fazia romarias. E antes ainda da edificação da primeira ermida dedicada à Senhora da Lapa já o conjunto de penedos em torno do qual foi construída a igreja jesuíta era um local sagrado. Mas foi só a partir de inícios séc.XVI, que neste território deserto e inóspito, nasceu a povoação da Lapa. Depois, com os jesuítas, as fragas do próprio terreno foram usadas para edificar sólidos edifícios e, durante dois séculos, o santuário e todos os que decidiram seguir os jesuítas e morar ali foram bafejados pela prosperidade e pela fama.
O Santuário de Nossa Senhora da Lapa foi, com Santiago de Compostela, um dos mais importantes locais de culto mariano da Península Ibérica. A expulsão da Companhia de Jesus do Reino de Portugal entregou o Santuário da Lapa e a sua povoação a um crescente declínio. Apesar disso, como diz o Padre Amorim, atual reitor do santuário, não há um dia - faça sol, chuva ou neve - que não cheguem peregrinos à Lapa. Uma visita guiada pelo investigador João Ferreira da Fonseca.
Ler mais >

Episódio 22

Cerca Moura de Lisboa
  • Emitido em
  • na
Que cidade encontraram D. Afonso Henriques e os
Cruzados quando, em Outubro de 1147, tomaram Al
Usbuna, a urbe islâmica que viria a chamar-se Lisboa? Como coabitavam as diversas populações de Al Usbuna? Como é que a organização social se traduzia na organização do território da cidade?
Uma surpreendente visita que começa por ser guiada pela arqueóloga Manuela Leitão, que conhece como poucos a Cerca Moura de Lisboa, e que segue depois com o Professor José Luís de Matos, que vai contar-nos o que viu em Al Usbuna um cruzado inglês que participou na conquista da cidade para a cristandade papal.
Ler mais >

Próximos episódios

Episódio 27

Concatedral de Miranda do Douro
  • A emitir em
  • na
De Miranda do Douro é mais simples e rápido chegar-se a Madrid do que a Lisboa. No extremo do planalto trasmontano, Miranda do Douro foi durante séculos um baluarte na resistência às investidas de Leão e Castela. Nomeada sede de uma nova diocese, Miranda do Douro é elevada a cidade e é nesse contexto que D. João III encomenda a um dos seus arquitetos favoritos, Gonçalo de Torralva, um templo que é, até hoje, um dos tesouros nacionais da arquitetura maneirista. É também na concatedral de Miranda do Douro que se encontra o Menino Jesus da Cartolinha, uma das figuras mais queridas da tradição popular católica portuguesa. Uma visita guiada por António Rodrigues Mourinho e por Isabel Moura.
Ler mais >