Sofia Cruz (Catarina Rebelo) é uma adolescente de 16 anos que chega até Mário a fim de ter um parecer do terapeuta acerca do acidente em que esteve envolvida, ao atravessar-se de bicicleta à frente de um carro. Sofia chega com os dois braços engessados, mas Mário rapidamente percebe que há muito mais feridas nesta jovem do que aquelas que foram causadas por este acidente. Com alguma relutância, Mário consegue que Sofia comece a confiar nele. Mário, tal como a seguradora, que lhe exigiu o parecer clínico, suspeitam de tentativa de suicídio. Mas Mário quer perceber melhor o que atormenta esta jovem, filha de pais divorciados, e emocionalmente instável. Ao longo das sessões Sofia revela-lhe a complexa ligação que tem com o seu treinador, os sentimentos ambíguos que a ligam ao pai ausente e a difícil relação que tem com a sua mãe, uma mulher deprimida e muito protectora. Aos poucos, Mário fica a conhecer a enorme pressão física e psicológica a que Sofia tem estado sujeita e tenta ajudá-la a resolver o passado para conseguir viver o futuro, sem o desejo da morte estar presente.