Muito direta e amigável, Graça Ribeiro (Ana Zanatti) tem 65 anos e é uma psicóloga sensata e respeitada pelos seus pares. Foi também a mentora de Mário nos seus primeiros anos como terapeuta, mas um problema entre eles fez que estivessem afastados quase uma década. É notório que há muita mágoa, de ambas as partes, e que a complexa relação destes dois psicoterapeutas está pautada por muitos ressentimentos. Mário procura a ajuda de Graça porque se sente a perder tudo o que tem: a sua mulher, Catarina, revelou-lhe que tem um amante; Mário não consegue comunicar nem compreender a sua filha, que vive a adolescência com rebeldia e, para tornar ainda tudo mais difícil, a sua vida profissional também o está a angustiar, uma vez que Mário já se sentiu a perder o controlo durante as sessões de terapia e, além disso. Durante as difíceis sessões com Graça, Mário é forçado a testar todas as suas crenças, enfrentando a decisão mais crucial da sua vida.