Casada com Mário, Catarina Magalhães (Leonor Silveira) é uma mulher de 48 anos que
dedicou toda a sua vida à família, pondo-se sempre em segundo lugar em detrimento dos
filhos (Pedro- 19 anos, Joaninha- 16 anos e Fred- 9 anos) e da harmonia familiar. Durante
muitos anos, Catarina não trabalhou fora de casa para poder acompanhar os três filhos do
casal na escola e nas atividades desportivas e extra-curriculares. Só mais recentemente
Catarina voltou a trabalhar e, no presente, gere um centro de apoio a jovens em risco. Catarina
está casada com Mário há 25 anos, mas o casamento deles já perdeu a paixão e o entusiasmo
de outrora, e Catarina sente-se abandonada e completamente invisível aos olhos do marido.
Além disso, sente uma enorme mágoa ao achar que não é só ela que está a ser esquecida, mas
também os filhos que sofrem com um “pai ausente”. Carente, Catarina envolve-se com um
outro homem, Eduardo, a um nível meramente sexual e com o único intuito de se sentir
desejada, mas isso não lhe traz alegria, muito pelo contrário, é mais uma fonte de angústia e
de infelicidade. Catarina sente inveja do consultório de Mário, onde ele passa grande parte do
tempo, e da energia que o marido despende com os pacientes, sentindo que para ela e para os
filhos pouco sobra, além de um homem velho e cansado. Catarina vai com Mário a algumas
sessões de terapia, na casa de Graça, mas as discussões entre eles tornaram-se demasiado
frequentes e o fim do casamento deles parece inevitável.