FUNÇÃO – Chef

NOME – Mário Valente

IDADE – 45 anos, nasceu em Cinfães do Douro

FAMÍLIA – Divorciado, tem um irmão mais velho que vive em França

PASSADO – Mário nasceu em Cinfães do Douro e com apenas dois anos foi viver para a Alemanha. Os pais e os tios, emigrantes em Munique, abriram na cidade um restaurante de comida portuguesa que ainda existe. Mário estudou hotelaria no Hotelfachschule D.Speiser Tegernsee, mas a sua paixão sempre foi a alta cozinha, área em que se veio a especializar.

RELAÇÕES NO TRABALHO – Mário é um tipo autoritário, habituado a comandar e a dar ordens, não costuma gritar, mas quando se irrita, e a mostarda lhe chega ao nariz, vai tudo a eito – “raus, raus” e “schnell, schnell” que é como quem diz, rua, rua, e depressa, depressa, e outras expressões alemãs. Nos piores momentos, Mário insulta os cozinheiros, mas depois arrepende-se e pede desculpa, baixinho, para ninguém ouvir. O seu escape são as plantas e ervas aromáticas, que são a assinatura dos seus pratos . Canta para elas.

AMIGOS – Poucos amigos em Portugal, alguns no Norte.

CARACTERÍSTICAS EMOCIONAIS E PSICOLÓGICAS – Mário é um tipo seguro e confiante. Quando é preciso deita mãos à obra e nada fica por fazer. É muito exigente com a pontualidade e obsessivo com a ordem e a arrumação. Mas na vida privada, não é assim. Mário vive num aparthotel, sem luxos. Tem a roupa pendurada numa charriot e o frigorífico vazio. Esta faceta está de acordo com o seu lado mais sombrio, levemente triste e nostálgica. Está a tentar deixar de fumar, mas nos momentos mais stressantes não resiste e acende um cigarro. Por vezes, fecha-se no escritório a beber vinho que manda vir do Douro, ou de novas castas, que adora experimentar e fica a ver jogos de hóquei e a tratar das plantas, para as quais canta. Quando se apaixonar vai mostrar-se um homem alegre e bem-humorado.

O QUE GOSTA – Plantas, ervas aromáticas e flores comestíveis para culinária

O QUE DETESTA – A incompetência e a confusão

O QUE TEME – Ficar sem dinheiro. Já foi à falência duas vezes

SEXUALIDADE – pouca

PRINCIPAIS QUALIDADES – Seguro e eficiente e simpático, quando está de bom humor

PRINCIPAIS DEFEITOS – Obsessivo com a pontualidade e ordem. Melancólico e ligeiramente deprimido

GUARDA-ROUPA – Blazer e fatos, nunca usa gravata

CABELOS E ADEREÇOS – Barba rala, relógios caros

COMO TRATA OS OUTROS – Trata o pessoal com alguma sobranceria

PALAVRAS QUE USA E ABUSA – “Raus, raus”, “Schnell”

NUMA FRASE – Picuinhas; meticuloso

 

PERCURSO

Quando estudava, a sul de Munique, conheceu Karen, com quem casou. Depois de se separar, Mário decidiu ir para a Suécia e trabalhou num dos melhores restaurantes do mundo. Andou por vários países europeus e perto dos 40 anos, com o dinheiro que tinha economizado, abriu, com um colega, um restaurante em Oslo. Mas Mário nunca teve jeito para gestão. O restaurante faliu, e, Mário, com muitas dívidas, teve de regressar a Portugal, mais precisamente ao Porto, para começar de novo.

Mário Valente tem um excelente currículo, e apesar de não ser muito conhecido do grande público em Portugal, é uma referência no meio, tendo recebido durante dois anos consecutivos, estrelas Michelin.

Chegado à Invicta, Mário, começa à procura de um investidor para abrir um restaurante, e é nessa altura que Ian o convida para ir dirigir o Divina Comédia em Lisboa.

O convite cai-lhe do céu, Mário estava sem dinheiro e à procura de um bom lugar. Mário vai ter hipótese de recomeçar a vida num bom restaurante e mostrar aos portugueses quem é o Chef Mário Valente. Só que nem tudo são rosas. No momento em que Valente começa a trabalhar no Divina Comédia, aparece Carla Silva, a primeira mulher de Bruno Falcão, a dizer que o restaurante é dela. A situação fica complicada para o Chef : afinal, a pessoa que manda não é a pessoa que o escolheu, ou seja, tem de andar na linha.

Este facto vai fazer com que Mário Valente tenha de ser mais diplomático e de agradar aos seus colaboradores para conseguir manter o lugar de Chef e formar uma verdadeira equipa.

Quando Mário descobre que Helena Paixão é a Chef do restaurante do lado, vai ficar inseguro. Em tempos conheceu-a, numa feira gastronómica em Paris e Mário ficou meio apaixonado por ela, mas o romance não avançou.

Vai finalmente, ter a hipótese de conquistar a bela Helena. Será que é desta?