Lenita (Carolina Torres) e Susana (Ana Valentim) – duas Rock and Rollas da sociedade, vivem à sua margem, da sociedade e delas próprias – trabalham para Mr. Pauls (Isac Graça) a limpar casas, mas acabam por fazer mais que isso: ao terem contacto com os visitantes estrangeiros (maioritariamente do sexo masculino), elas seduzem-nos para uma noite de festa onde, a certo ponto, lhes dão um chupa-chupa que os faz adormecer que nem anjinhos.

Os turistas são depois inseminados com um chip (chamado Libelinha Roxa) que permitirá os membros da WTL terem controlo sobre eles através de uma APP chamada “Rent-a-turist”. O seu destino final é macabro…

 

 

B&B é uma série futurista, que explora o imaginário de quem vive a realidade social dos dias de hoje, na metrópole de Lisboa.

Uma perspectiva alternativa e surreal à realidade que vivemos, usada para falar sobre algo que, para a geração millenial, é muito real.

 

 

«O Bad & Breakfast retrata Lisboa numa realidade paralela, num futuro não tão distante assim. A ideia é criar uma alegoria sobre a Lisboa em que vivemos, para que se possam discutir assuntos tão atuais como o turismo, ou a dificuldade que têm os artistas lisboetas em subsistir na sua própria cidade. Este processo foi sem dúvida uma experiência fantástica de aprendizagem e exploração, uma oportunidade que a RTP Lab veio possibilitar, uma oportunidade de se criarem novas linguagens, novas estéticas, novas vagas na ficção Portuguesa. Num futuro não tão distante assim.» Miguel Leão

 

 

Durante a apresentação da nova temporada do RTP Lab na Comic Con Portugal, a repórter Sara Lima falou com o autor Miguel Leão e a protagonista Carolina Torres sobre esta série futurista e atual, ao estilo de “Black Mirror”, sobre Lisboa, arte, turismo e enlatados:

 

Ficha Técnica

Título Original

Bad & Breakfast

Autoria

Miguel Leão

Ano

2019

Duração

15' | 5 episódios