Salvador Sobral

Salvador Sobral é um músico e compositor português.

Depois de ter vivido nos Estados Unidos e em Barcelona durante 4 anos, onde estudou jazz na mais prestigiada escola Taller de Musics, Salvador Sobral criou vários projetos musicais, compôs as suas próprias canções e foi criando a sua imagem enquanto músico em torno de Chet Baker, com influências da bossa-nova e baseando-se na música da América Latina.
No final do ano de 2014 regressou a Portugal para gravar o seu primeiro disco em nome próprio: “Excuse Me” (2016).

Um ano após ter editado o seu primeiro álbum, a cantora e compositora Luísa Sobral (sua irmã) convida-o a interpretar a sua canção “Amar Pelos Dois” no Festival da Canção. A canção acabou por ser a vencedora do Eurovision Song Contest (2017) com a pontuação mais alta de sempre e é, hoje em dia, uma das canções mais ouvidas no Mundo.

Depois dessa grande vitória, Salvador Sobral tornou-se um dos músicos mais aclamados e requisitados a nível nacional e internacional, sendo reconhecido com alguns prémios:

  • EBBA Award 2017
  • Jornal Expresso: Personality of the Year 2017 (awarded by Portuguese newspaper Expresso)
  • International Personality of the Year 2017 by the Foreign Press Association in Portugal
  • 5-Star Personality 2018
  • Medal of the Great Order of Merit by the Portuguese Republic 2018
  • Golden Globe 2018 for Best Song for “Amar pelos Dois”
  • Aritmar 2018 Award to Best Portuguese Song
  • Videolip3 2018 Award for the song “Cerca del Mar”
  • Ambassador of the Portuguese Language 2019 Award by the Institut du Monde Lusophone in Paris

Em Lisboa, na final do Eurovision Song Contest 2018, Salvador Sobral e Caetano Veloso cantam juntos a canção que levou Portugal à vitória em 2017.
Desde 2018, Salvador Sobral já teve oportunidade de se apresentar um pouco por todo o Mundo (desde dos países bálticos, europa central e ásia).

2019 marca uma viragem da vida de Salvador Sobral com o seu 2.º álbum – “Paris, Lisboa” (2019) – inspirado numa viagem sem partida nem chegada, mas cujos pontos de união se fazem entre Paris e Lisboa, cidades de grande preponderância no processo de construção deste disco. É ainda uma homenagem ao clássico de Wim Wenders – “Paris, Texas” de 1984, cujo argumento e realização marcaram Salvador Sobral. “Paris, Lisboa”, cuja expectativa já mereceu destaque na norte-americana Billboard é um disco com 12 canções em várias línguas, mas onde predomina o português. Luísa Sobral, Jenna Thiam, Joel Silva, Júlio Resende, André Rosinha, Leo Aldrey e o próprio Salvador Sobral constituem a lista de autorias e composições originais que se poderão escutar em Paris, Lisboa.

Salvador Sobral toca no Festival RTP Andamento no dia 15 de setembro às 18h.