Emitido

2018/01/06

Episódio nº 37

 

Convidados

Nuno Carvalho (telespetador);

Carmo Aragão Barros (telespetadora);

Virgílio Castelo;

Daniel Deusdado;

Camilo Azevedo;

Júlio Isidro;

 

Texto do Provedor

Todos nós percebemos o que leva alguém a enviar ao Provedor uma crítica, um desabafo, uma queixa… É um modo de acalmar a irritação sentida ao ver-se algo que não está bem, uma tentativa para que não se repita o exasperante erro com que se deparou. Por vezes a crítica baseia-se também na vontade de exibir conhecimentos que eu telespetador tenho e que determinada peça televisiva ignorou estrondosamente.

Não importa. A crítica tem nos media o mesmo estatuto das fontes de informação. Não importa qual é o seu motivo. Se é nobre, ou ignóbil. O que realmente conta é se chama a atenção para casos, situações e acontecimentos que merecem ser vistos e analisados.

Já mais difícil é sabermos o que leva os telespetadores a escreverem ao Provedor elogiando um programa, uma escolha, um jornalista, um apresentador. Suponho que em parte se procura, através do elogio, garantir que aquilo de que se gostou inspira a escolha futura de programas semelhantes. Neste caso, o objetivo será o de influenciar o que se espera vir a ver no ecrã.

E é, pela certa, um modo bem mais simpático de contribuir para que o serviço público de televisão seja cada vez melhor. Por isso lhe dedicámos este primeiro programa de 2018. A tempo de lhe desejar a si um bom ano!

Eu sou o seu Provedor. Não se esqueça, pode contar comigo.

Veja o episódio completo aqui