Voz do Cidadão

Associações, iniciativas culturais, fundações e modalidades desportivas, entre outras, ganham visibilidade através dos ecrãs da RTP, sem custos, ou a custos reduzidos. Como o conseguem?

Fact checking, fake news, pós-verdade: conceitos de uma nova era da comunicação criada pelas redes sociais. A investigação para apurar se aquilo que foi dito, ou anda a ser dito, corresponde à verdade, a meias verdades, ou é totalmente falso ganha uma crescente atualidade. E a RTP?

Não é muito frequente os telespetadores interpelarem o Provedor com críticas a propósito da informação da televisão pública no campo da política. Mas isso não significa que a isenção, a imparcialidade, a independência e o pluralismo da informação não sejam aspetos relevantes.

Seis anos depois de ter sido lançada a Televisão Digital Terrestre ainda é um problema. No início a oferta era tão má que muitos foram obrigados a adquirir serviços de distribuição por cabo. Hoje a qualidade da TDT continua a ser altamente insatisfatória.

Documentários como obra única e séries documentais. Hoje falamos de um género muito apreciado pelos telespetadores. Fique a saber o que se faz dentro e fora da RTP.

Há uma moda cada vez mais acentuada de recurso a terapias não convencionais. É uma moda que veio para ficar e a RTP não a pode ignorar. Mas deve cuidar como as apresenta.

Quando a homenagem a uma figura pública é emitida uns dias depois do seu desaparecimento espera-se que seja bem preparada e produzida. E todos sabemos que o direito à reserva da vida privada de quem procurou protagonismo público é muito mais reduzido do que o direito que assiste ao cidadão anónimo

Nem sempre se consegue rever o programa desejado porque algo correu mal no momento da gravação. Alguém colocou na minha “TV box” informação errada quanto à hora de emissão do programa. E ficamos sem poder ver o programa que pensávamos ter gravado.