30 anos. É a assessora do assessor da ministra. Vinda das juventudes partidárias é ainda tenrinha e idealista. Vera quer fazer as coisas bem – e é ela que vai lutar para que o projeto da novela de José Ávila seja escolhida. Ao longo da história também ela vai perdendo a compaixão e a ilusão ao lidar com os meandros sujos da política, as negociações, as chantagens.

Aos poucos, vai-se tornando naquilo que nunca quis. Uma funcionária do poder. Participa arduamente na produção da novela, mas aquilo que começa por ser amor à arte, termina como manobra política para salvar a pele da ministra. O poder corrompe sempre.