30 anos. Jornalista numa revista social. Nada que a entusiasme, mas é um emprego para a ocupar enquanto sonha com experiências profissionais que lhe sejam mais recompensadoras. Namora com Bernardo, um outro jornalista mas ligado a uma elite cultural que Susana considera pretensiosa. O seu melhor amigo é Raul, o avô, o que talvez sublinhe o facto de Susana não se sentir bem em lugar algum.

Cedo percebe que há alguma coisa que não bate certo no concurso público para a produção da novela e começa a investigar, esperando que esteja aí também a sua identidade pessoal e profissional: uma mulher independente e ambiciosa, sem paciência para o fútil e a arrogância.