Quando era adolescente, o pai emigrou para a Holanda, levando a família, pois o café não era suficiente para os sustentar.

Conceição foi para a Holanda contrariada, mas depois acabou por gostar do país, onde conseguiu continuar os estudos e estudar Química. Mais tarde, conheceu Jacinto, também português, emigrado há pouco tempo e mudou-se com ele para Roterdão.

Os dois vão ser pais de Tiago, um bebé muito apaparicado por Conceição. Quando o filho completou os doze anos de idade, Conceição pediu a Jacinto para voltarem a Lisboa, a sua cidade natal e onde desejava ver o filho a crescer. Jacinto acedeu e voltaram. Aos dezasseis anos, Tiago pediu uma mota aos pais e estes fizeram-lhe a vontade. Porém, o rapaz teve um acidente à porta da escola. Desde então, Conceição está sempre de coração nas mãos, mimando Tiago em demasia. Outra preocupação que tem é a situação profissional do marido.

Conceição tem grande confiança no talento de Jacinto, mas tem medo que a atual conjuntura económica do país os faça perder todas as poupanças que investiram no ateliê e nos materiais. Conceição terá como objetivo lutar pela sua vida e depois do Avc, conseguir voltar a lecionar e ser independente.