É o outsider. Pertence ao partido que perdeu as eleições. Foi, durante três mandatos, presidente da câmara de Lisboa, sempre melhorando os resultados de eleição para eleição e só saiu devido à lei de limitação de mandatos. Regressou ao Alentejo, a terra-natal, e o país aguarda com expectativa o seu regresso à política. Tem fama de homem sério e de respeitador escrupuloso do interesse público. Merecida ou não, César o dirá.