Amigo de César desde a universidade. É o jovem prodígio de uma sociedade de advogados de Lisboa. É por ele que passa a redacção e negociação de contratos importantes entre empresas e Estado, com as privatizações e a colocação de dívida soberana à cabeça. É o parceiro de conspirações preferido de César.