A vida é muito irónica! Manu acabou a ler as cartas da última pessoa de quem gostaria: a amante do seu próprio marido.

Enquanto Manu lia as cartas a Sandra, não fazia a mínima ideia de que era de si própria e do seu casamento que falava.

No final, era fugir da sua raiva!