Ao longo de dois meses, Luís de Matos convidou aqueles que considera serem os melhores mágicos do mundo para fazerem o Impossível. O sul-coreano An Halim foi o escolhido para encerrar este desafio.