Tozé Melo, 31 anos, Lisboa,
Talento: Manipulação de fogo

Tozé interessou-se pelo fogo aos 14 anos. Atualmente está no chapitô e faz animações de rua. Faz trabalhos sociais. Quer continuar a ajudar as pessoas e a fazer trabalhos de animação.

Qual o motivo da sua participação?
Uma nova experiência, um teste a mim mesmo. Mostrar a todos uma arte que já existe há muitos anos, mas que tem imensas formas de fazer e eu queria expor a minha forma de fazer a arte do fogo. Pôr-me à prova, visto ser um concurso quero dar o máximo e tentar chegar o mais longe possível.

Como se descreve?
Tento ser relaxado porque sei que sou algo impulsivo.Gosto de comunicar com pessoas mais velhas, e gosto de viver o dia pelo dia, cada momento no seu momento.

Quais os seus hobbies?
Treinar circo, jogos electrónicos com amigos, e estar sem fazer nada sempre que possível.Adoro ver qualquer tipo de arte ou desporto, mas tenho muito apreço as artes marciais e ao circo em geral, então vejo muito circo e desportos de combate.

Qual é a sua principal qualidade?
Ajudar o próximo.

E o principal defeito?
Não me ajudar a mim.

Que outros talentos tem?
Gosto de tudo no circo, adoro pintar e desenhar. Escrevo às vezes. Não sei ao certo se são talentos, mas gosto imenso de o fazer. E também tenho muito talento a limpar coisas e arranjar coisas.

Durante a sua atuação na audição o que foi mais difícil?
Não ter café ao fim de muitas horas, e do momento de espera antes de entrar. De resto achei tudo óptimo.

Qual o comentário do júri que mais gostou de ouvir?
Do Pedro, foi muito equilibrado.

Qual dos jurados é mais difícil de impressionar?
Penso que talvez o Manuel.

Como viu a sua inclusão nos semi-finalistas?
Fiquei radiante, mais uma oportunidade para mostrar mais e melhor.

Acha que tem tudo para ser o Grande Talento de Portugal?
Acho que tenho tudo para construir e ser um Grande Talento de Portugal.