Natural da Maia, o talento de Miguel é dança contemporânea com influência de artes marciais. A sua ambição é ser o melhor bailarino e agarra isso com muita força. É uma inspiração para outros que tenham medo ou vergonha de seguir a carreira de bailarino. Com 19 anos apenas começou a sua formação na dança, em bailado clássico. A paixão pela dança sempre existiu, mas teve medo de assumir a sua paixão por causa do grau de exigência e pelo preconceito. Sabe dançar ballet, contemporâneo, flamenco, mas acredita que é o neo-clássico é a sua paixão, pois conjuga o sentimento do contemporâneo com a técnica do clássico.