Nome: Gil Batista
Idade: 18anos
Talento: Dança
Profissão: Estudo Teatro da D.Pedro V e trabalho na área de restauração.

 

Descreve numa palavra o motivo da participação no programa?
Cultura.

Como te descreves?
Uma pessoa calma, ouvinte, bom conselheiro, por vezes sem paciência.

Quais os teus hobbies?
Dançar, treinar, ouvir música.

Qual é a tua principal qualidade?
Bom conselheiro.

E o principal defeito?
Inconstante.

Durante a atuação na audição, o que foi mais difícil?
Durante a audição, o mais difícil foi não só encarar os jurados, mas o coliseu inteiro.

Qual o comentário do júri que mais gostaste de ouvir?
Cuca: “para mim foi a melhor atuação da noite”.

Qual dos jurados é mais difícil de impressionar?
O Manuel Moura dos Santos.

Achas que tens tudo para ser o Grande Talento de Portugal?
Tenho tudo para ser não só o melhor talento de Portugal, como o melhor do mundo. Com esforço tudo é possível.

O que esperas ganhar com a participação no programa?
Para mim pessoalmente não me importo em não ganhar nada. O meu principal objetivo e foco é propagar a cultura da dança em Portugal e em vários sítios do mundo, inspirando, assim, pessoas de diferentes idades.

 

 

Desde pequeno que via o irmão mais velho a dançar kuduro mas nunca foi muito o forte dele. Aos 15/16 anos entrou para o Muay Thai e praticou durante um ano e meio. Posteriormente foi para o curso de teatro. Atualmente quer aprender sapateado. Começou a ver vídeos de pessoas que gostava e a construir a sua própria identidade – um ator vai roubar movimentos e coisas de outros para criar a sua própria identidade. Diz que “recicla” muito do que os outros deitam fora. Faz vídeos das suas próprias coreografias e coloca-os nas redes sociais. Além de ser estudante, trabalha em part-time, depois das aulas, num restaurante. Já atuou em escolas (de setembro 2017 para cá) – tem um colega que canta e ele dança. Também já deu aulas de dança na própria escola. Tem o sonho de ser professor de dança e ator de teatro ou televisão. Também sonha em de ir para o Conservatório de Dança. As dificuldades económicas podem ser um grande obstáculo na concretização dos seus objectivos.