Nome: NTS (Fábio Ribeiro Vitó)
Idade: 27 anos
Localidade: Esmoriz / Espinho / Paços de Brandão
Talento: Improviso com palavras
Profissão: Rapper e bodypiercer

 

Descreve numa palavra o motivo da participação no programa?
Projeção.

Como te descreves?
Consciente, responsável, bem-disposto, motivador e animado.

Quais são os teus hobbies?
Neste momento tudo o que faço está relacionado com música, se não estou a ler ou a escrever, estou a ouvir.

Qual é a tua principal qualidade?
Capacidade de criar empatia.

E o principal defeito?
Impaciência.

Durante a audição, o que foi mais difícil?
Ser avaliado pelo júri, pois é algo a que não estou habituado.

Qual o comentário do júri que mais gostaste de ouvir?
O da Cuca Roseta.

Qual dos jurados é mais difícil de impressionar?
Manuel Moura dos Santos.

Achas que tens tudo para ser o Grande Talento de Portugal?
Claro que sim.

O que esperas ganhar com a sua participação no programa?
Crescimento da minha comunidade, fazendo chegar a minha palavra ao maior número de pessoas possível.

 

 

Fábio tem uma pequena carreira no hip hop português. Vem de Espinho e tem uma loja de tatuagens e piercings com um sócio/amigo. Tudo começou quando um primo lhe ofereceu um CD de DaWeasel. A partir daí, começou a cantar e a escrever as próprias letras. Deu o primeiro concerto na escola; no 9.º ano e começou a cantar em festas das listas das associações de estudantes – algo que faz até hoje. Como mudou muitas vezes de escola – mas sempre na mesma zona – teve amigos com vários gostos musicais – desde o hip hop ao trance – por isso gosta de misturar músicas diferentes ao improviso. Já editou um álbum “Novos Tempos”, já atuou noutros países e tem muitos vídeos com milhares de visualizações no YouTube. O momento mais feliz da sua vida foi quando improvisou num concerto de Sam The Kid. Quer mostrar aos miúdos mais novos que nem todos os artistas são
arrogantes. Lê muito, ouve música diferente.