Estreia: Quinta, 5 de Dezembro às 23:15, na RTP2

A vida misteriosa do cineasta errante italiano Rino Lupo, figura singular do cinema em Portugal

 

Cineasta singular, a melhor história do italiano Rino Lupo foi a sua própria vida. Sete países, três pseudónimos, duas famílias, Rino, filme após filme, foi alguém que fez o oposto do que a sociedade esperava. Um contador de histórias com uma veia rebelde, um realizador irrequieto com sentido de aventura mas acima de tudo um sonhador ambicioso.

Mas quem foi afinal Cesare Rino Lupo? E como é que um personagem tão extraordinário caiu em tal esquecimento?

Artista único e invulgar, e um dos pioneiros do cinema europeu, a obra de Lupo acompanhou de perto a história do nascimento do Cinema. Realizou alguns dos melhores filmes mudos em Portugal, como “Mulheres da Beira” (1922), “Os Lobos” (1923) ou “O Diabo em Lisboa” (1928, com a estreante Beatriz Costa, mas que ficou inacabado), e desapareceu misteriosamente no início dos anos de 1930.

 

 

De Roma (onde nasceu a 15 de Fevereiro de 1884) a Berlim, de Paris a Moscovo, de Varsóvia a Lisboa, o documentário de Pedro Lino refaz o percurso deste “camaleão” do Cinema, misturando filmes e fotografias de arquivo com a realidade atual. Através do seu percurso fora do comum, resgatamos memórias esquecidas das primeiras décadas da Sétima Arte e a vida de alguém que nunca desistiu dos seus sonhos.

Ficha Técnica

Título

Lupo

Autoria e Realização

Pedro Lino

Intérpretes

Brigitta Wagner, Cláudio Simon, Daniela Neumann, Mónica Queiroz, Nuno Diogo, Inês Branco, João Pedro Plácido, Ana Ramos, Carlos Nascimento, Artur Martins, Guilherme Queiroz, Antonio Feliciano, Madalena Sousa, Giovanni Battista e Guarini

Música

Buddy Peace

Produção

Pandora da Cunha Telles e Pablo Iraola | Ukbar Filmes

Ano

2018

Duração

73'